Poética dos líquidos

Poética dos Líquidos parte da ideia de “coreografar a atenção”, uma vez que a cena se organiza em diferentes momentos identificados por diferentes “estados e qualidades corporais” gerados pelo direcionamento da atenção da artista. Os direcionamentos partem da percepção dos fluidos do corpo e dos diferentes estados e qualidades da água.

Atualmente investiga como potencializar qualidades e experimentar a temporalidade e manutenção dos estados gerados na cena permitindo que o corpo encontre diferentes formas de se organizar. Pesquisa as fronteiras entre estruturas pré-estabelecidas e improvisação: como manter a imprevisibilidade na configuração do trabalho.

…as vezes tenho vontade de arrancar minha cabeça…

ALONGO SUAS/MINHAS CURVAS

PROLONGO SEU/MEU OLHAR

TRAGO SEU OLHAR PRA PERTO

UMA LUPA NA FRENTE DE MIM

MAIS PERTO MAIS SÉRIO

MAIS PERTO MAIS DENSO

ABANDONO MINHA CABEÇA

COM MUITA FORÇA A SEGURO APERTO E EMPURRO

 

não tenho rosto

tem algo que me angustia no meu próprio corpo,

tenho procurado chãos em mim

a palavra chão me remete a teto que remete a pressão 

chão pressão teto

vejo como um possível começo para me perceber corpo

Image

FOTO: KEVIN NECESSARY PHOTOGRAPHY